Notícias

 

É importante empreender esforços conjuntos para investir na Alimentação Escolar

2019-03-09

Celebrou-se a 01 de Março de 2019, o Dia Africano de Alimentação Escolar sob o lema “Investir na Alimentação Escolar, baseada nas compras locais para o alcance da fome zero e sustentabilidade da educação inclusiva incluindo os refugiados e pessoas deslocadas em África”, sendo que as cerimónias centrais tiveram lugar na Escola Primária do Primeiro e Segundo Graus de Mulelemane no distrito de Magude.

123

Falando para os presentes na cerimónia, a Ministra da Educação, Conceita Sortane, reafirmou a importância de se empreender esforços conjuntos no que tange ao investimento na alimentação escolar, pois, tais programas são fundamentais para superar as causas da insegurança alimentar e da desnutrição crónica. “É importante empreender esforços conjuntos de investir em programas de alimentação escolar que possam trazer retorno económico para o desenvolvimento sustentável e de longo prazo, reflectindo especialmente na agricultura, nutrição, educação e resiliência da comunidade”.

Sortane, enalteceu ainda os esforços que a ADPP através do Projecto de Alimentação Escolar-Comida Para o Saber e o Programa Mundial da Alimentação-PMA tem vindo a envidar no sentido de garantir a alimentação escolar para milhares de crianças. “Gostaríamos de saudar a participação activa da ADPP, do PMA e outros parceiros pelo seu empenho nesta causa nobre em prol das nossas crianças e das comunidades em geral”.- disse Sortane.

Refira-se que a ADPP implementa o projecto de Alimentação Escolar em 271 escolas de quatro distritos da província de Maputo, nomeadamente, Moamba, Manhiça, Magude e Matutuíne, beneficiando um pouco mais de 86 mil alunos diariamente.

“Projecto de Alimentação Escolar já proporcionou cerca de 26 milhões refeições”

O projecto de Alimentação Escolar, financiado pelo Departamento de Agricultura dos Estados Unidos da América (USDA), através da Planet Aid, operacionalizado pela ADPP-Moçambique e o Ministério da Educação e Desenvolvimento Humano- MINEDH, no âmbito do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PRONAE) já distribuiu cerca de 26 milhões de refeições desde que se proclamou o dia 1 de Março como o dia Africano da Alimentação Escolar em 2016.

De acordo com a Directora Executiva Birgit Holm, que falava durante as cerimónias centrais da celebração do dia Africano da Alimentação, o impacto da Alimentação Escolar é de tamanha grandeza que, através da implementação do projecto houve um aumento significativo dos ingressos nas escolas, e finalização do ensino primário. “Verifica-se a diversificação e enriquecimento da dieta alimentar através da introdução de alimentos com alto valor nutritivo, produzidos localmente nas hortas e machambas escolares”- explicou a directora Executiva da ADPP.

Holm, falou ainda de outros ganhos que o projecto que a ADPP implementa tem estado a lograr como são os casos da melhoria das relações e níveis de confiança entre os alunos e os professores com a introdução do ensino bilingue; da distribuição de 18.000 Kits Escolares, através da componente de clubes extracurriculares; da distribuição de 5.000 livros de leitura de xironga e xichangana, nas 1ª, 2ª e 3ª Classes, produzidos com apoio do MINEDH entre outros.

Vamos continuar a investir na Alimentação Escolar

A representante do Programa Mundial da Alimentação, Karin Manente, garantiu que a organização que dirige vai continuar a investir na alimentação Escolar segundo explica constitui uma prioridade.
Nos últimos 20 anos, a alimentação escolar impulsionou as matrículas, a frequência escolar e o desempenho escolar, bem como o acesso das raparigas à educação nas escolas primárias nas zonas rurais”, disse Manente.

Estamos a reduzir o número de desistências

Um dos maiores ganhos do Projecto de Alimentação Escolar é a redução do número de desistências dos alunos no ensino primário. De acordo com o Administrador do distrito de Magude, tal facto está a se verificar naquele ponto da província de Maputo.
No distrito de Magude o Projecto de Alimentação Escolar beneficia a 26 escolas. Temos vindo a notar que está a reduzir o número de desistências a nível do distrito, portanto, são de louvar as actividades implementadas”- Lázaro Manuel Mbambamba, administrador de Magude.

Por sua vez, a Directora Provincial da Educação e Desenvolvimento Humano, Jorgete de Jesus, destacou o papel preponderante que a ADPP através do projecto de Alimentação Escolar tem vindo a desempenhar. “A ADPP tem prestado uma colaboração inestimável ao sector da educação.”- disse.

Refira-se que o Dia Africano da Alimentação Escolar foi criado em janeiro de 2018, depois que os chefes de Estado reunidos na 26ª Cúpula da União Africana decidiram adotar a alimentação escolar como estratégia continental para melhorar a frequência e o desempenho dos alunos nas escolas e promover a geração de renda e o empreendedorismo em comunidades locais.

Mais Notícias

ADPP PARTICIPA NA FEIRA E CONFERÊNCIA INTERNACIONAL DE EDUCAÇÃO E TECNOLOGIA
2022-07-25
Os projectos de educação da ADPP estiveram em exposição na sexta edição do Educa Moçambique - Feira e Conferência Internacional de Educação e Tecnologia, organizada pela Comunidade Académica para o Desenvolvimento (CADE), que decorreu entre os dias 21 e 23 de Julho, na cidade de Maputo, sob o lema: Desafios da Educação VS TIC’s, Exploração dos Hidrocarbonetos e Empregabilidade dos Jovens”.
Empregos temporários beneficiam à 500 famílias em Nhamatanda no âmbito do Mecanismo de Recuperação pós-Ciclones
2020-11-05
O programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), estabeleceu em parceria com o governo de Moçambique e outros parceiros, o Mecanismo de Recuperação (MRF) como medida de resposta aos ciclones IDAI e Kenneth, com enfoque particular nos grupos vulneráveis e mulheres, através de apoio em meios de subsistência e empoderamento económico e na melhoria da habitação e infraestruturas comunitárias.
ADPP na prevenção da COVID-19 em Nhamatanda
2020-05-07
A ADPP Moçambique, esteve recentemente, em frente de uma campanha de prevenção ao COVID-19, doença que assola o país e o mundo, no distrito de Nhamatanda, numa iniciativa que contou com a parceria da World Jewish Relief.