O Que Fazemos

 

Como fazemos

Na ADPP Moçambique, acreditamos que todos merecem o melhor. Como cidadãos globais, todos temos o direito de alcançar o nosso potencial através do acesso a bons cuidados de saúde, educação, e oportunidades económicas.

O nosso objectivo é proporcionar oportunidades a todos os moçambicanos e proporcionar iniciativas de desenvolvimento na saúde, educação e agricultura, a mais de 6,5 milhões de moçambicanos por cada ano. O nosso trabalho objectiva ainda fomentar o crescimento pessoal, fornecendo as ferramentas, conhecimentos e competências que capacitam as pessoas e comunidades a atingir o seu potencial, independentemente da sua origem ou situação.

O nosso foco tem sido sempre o de encorajar e desenvolver a participação activa das pessoas, quer sejam agricultores e suas famílias, clubes de agricultores e de produtores, grupos de apoio à saúde, clubes de raparigas, ou professores e estudantes nas escolas. A nossa organização foi criada para apoiar todos os moçambicanos e as comunidades são os nossos aliados mais fortes na consecução de um mundo mais justo e equitativo.

Educação

A ADPP Moçambique está empenhada em assegurar o acesso à educação para todos e melhorar a qualidade global da educação. O acesso à educação de qualidade está provado ter um impacto transformador na vida das pessoas, melhorando uma série de indicadores sociais e económicos.

Educação

Educação inclusiva de qualidade e equitativa e aprendizagem ao longo da vida são centrais para a ADPP Moçambique. Acreditamos que o acesso universal à educação é crucial para o desenvolvimento de um país e trabalhamos para aumentar o número de professores nas comunidades rurais e apoiar os nossos professores que encorajam as raparigas a permanecer na escola e a terminar os seus estudos.

Acreditamos estar a dar o nosso contributo em larga escala para a prestação de serviços de educação em todo o país. Para alcançar os nossos objectivos de educação, e os do Governo de Moçambique, a ADPP Moçambique dirige as seguintes instituições educacionais: um Instituto de Ensino Superior, onze escolas de formação de professores; abrangendo todas as províncias do país, duas escolas vocacionais, uma escola secundária e duas escolas primárias.

As nossas instituições de ensino, juntamente com os numerosos projectos que realizamos fora destas instituições, apoiam crianças marginalizadas e as que vivem em condições difíceis. O enfoque principal é a realização de iniciativas de aprendizagem ao longo da vida e a combinação de formação profissional e académica com competências de vida sustentáveis.

Ler mais

Cerca de 21.000 professores do ensino primário formaram-se nas Escolas de Formação de Professores da ADPP até à data. As Escolas de Formação de Professores da ADPP formam professores de escolas primárias que são educadores apaixonados capazes de liderar várias iniciativas de desenvolvimento comunitário em comunidades rurais.

A ADPP Moçambique também apoia uma rede de professores graduados, oferecendo formação em serviço e apoio de pares aos professores do ensino primário.

A ADPP Moçambique criou o Instituto de Ensino Superior de Educação e Tecnologia - One World (ISET-One World), que oferece licenciaturas em Pedagogia e Desenvolvimento Comunitário. O seu objectivo é ajudar os licenciados a tornarem-se professores dedicados e gestores de projectos dinâmicos que implementam projectos de desenvolvimento comunitário. Mais de 1.100 estudantes já se graduaram no ISET-One World desde 2005.

As Escolas Profissionais oferecem formação em Agricultura & Pecuária, Gestão Empresarial, Construção e Hotelaria & Turismo e têm uma capacidade anual de 300 alunos. Os centros escolares também oferecem cursos curtos com formação de competências e programas de empreendedorismo à medida para as comunidades locais e jovens.

A ADPP Moçambique implementou "Food for Knowledge" um projecto apoiado pela Planet Aid na Província de Maputo, que visa melhorar o desempenho escolar e a nutrição de 90.000 alunos em 271 escolas primárias, oferecendo refeições escolares diárias e melhorando o ensino e a aprendizagem. Numa série de escolas primárias seleccionadas, isto inclui também o ensino bilingue.

Saúde

A saúde é um dos principais focos da ADPP Moçambique. Acreditamos que só uma comunidade saudável pode construir uma nação saudável e como organização estamos dedicados a contribuir para a realização dos Objectivos de Desenvolvimento Sustentável, em particular as metas em torno do SDG 3: assegurar vidas saudáveis e promover o bem-estar para todos.

Saúde

O nosso programa de Controlo Total da Epidemia (TCE), reconhecido internacionalmente, está também a contribuir para alcançar as metas globais de redução da prevalência do HIV e da SIDA, encontrando e mobilizando as pessoas que não foram detectadas pelo sistema de saúde para começarem e permanecerem no tratamento.

A nossa gama de programas e intervenções de saúde concentra-se em colocar as pessoas, em vez de doenças, no centro da resposta. O foco principal é tornar os membros da comunidade responsáveis pela sua saúde e bem-estar, partilhando informação e criando consciência em torno das intervenções de saúde. Queremos permitir-lhes insistir no acesso a um sistema de cuidados de saúde de qualidade como um direito constitucional para todos os cidadãos.

A ADPP Moçambique sempre enfatizou a prevenção e controlo de doenças transmissíveis como o HIV/SIDA, Tuberculose, e Malária. As doenças transmissíveis colocam grandes desafios à vida dos moçambicanos e podem ter um sério impacto tanto na saúde como nos resultados socioeconómicos. É fundamental parar a transmissão destas doenças.

Os nossos projectos também se concentram na gestão da malnutrição, uma vez que a melhoria efectiva da nutrição, especialmente entre as crianças e adolescentes jovens, pode ajudar a construir uma comunidade saudável e produtiva.

Mais amplamente, apoiamos o povo e o Governo de Moçambique a abordar uma série de questões de saúde e desenvolvimento, utilizando os conhecimentos dos nossos esforços anteriores, a experiência e os conhecimentos e recursos existentes.

Ler mais

Até à data, a ADPP Moçambique concebeu e implementou 39 projectos sobre HIV e Tuberculose em Moçambique com o objectivo de melhorar os conhecimentos, direitos e responsabilidade das pessoas pela sua própria saúde.

A nossa especialidade principal é conceptualizar, implementar e gerir projectos de prevenção e tratamento da Tuberculose com abordagens baseadas na comunidade.

    Implementamos várias estratégias e abordagens na implementação destes projectos, nomeadamente:
  • TCE (Total Epidemic Control): visa educar as pessoas sobre o HIV, pedir-lhes que avaliem o seu próprio risco de transmissão, e oferecer-lhes serviços de testagem.
  • Índice de acompanhamento de casos: centra-se no acompanhamento de membros da família e parceiros sexuais de casos seropositivos. Os casos de HIV recentemente diagnosticados são então encorajados a empreender o tratamento anti-retroviral.
  • Grupos de apoio ao tratamento: grupos de apoio ao tratamento baseados na comunidade onde uma equipa é formada para apoiar a adesão ao tratamento e apoio psicossocial ao doente.
  • Intervenções direccionadas: atingir grupos de alto risco, tais como camionistas, trabalhadores migrantes, ou trabalhadores do sexo.
  • Malária: diagnóstico e tratamento precoces são o foco principal da estratégia de eliminação do paludismo. Além disso, reforçamos as respostas comunitárias através da sensibilização e educação, e da utilização consistente de redes mosquiteiras, distribuindo milhões de redes.
  • Saúde Comunitária: apoia a educação nutricional adequada, juntamente com o tratamento imediato das deficiências nutricionais que têm um impacto importante na saúde global da comunidade.

Agricultura

A ADPP Moçambique está empenhada em apoiar os pequenos agricultores a avançarem para uma maior produção alimentar sustentável. A agricultura de subsistência, que é a forma predominante de agricultura em Moçambique, raramente envolve uma opção economicamente viável para um rendimento extra. Isto perpetua um ciclo vicioso de pobreza nas zonas rurais e é afectado pelo efeito das alterações climáticas na segurança alimentar, que é altamente volátil para uma grande maioria da população.

Agricultura

Para responder a estes desafios, a ADPP Moçambique adoptou e desenvolveu um modelo inovador, para ajudar os agricultores: o "Clube dos Agricultores".

O modelo do Clube de Agricultores foi concebido para capacitar os pequenos e médios agricultores a transformar os sistemas agrícolas bem como outras cadeias alimentares como as pescas em linhas de produção e cadeias de abastecimento competitivas e sustentáveis que aumentam a segurança alimentar juntamente com os rendimentos dos agregados familiares rurais.

Estes clubes permitem que os agricultores trabalhem em conjunto para fazerem face ao conjunto de desafios que enfrentam, promovendo a igualdade de género na agricultura e no seio da liderança do clube, criando capacidade para práticas agrícolas sustentáveis, e formando pequenos agricultores para migrarem da agricultura de subsistência para a agricultura comercial. O modelo também reforça o acesso dos agricultores aos mercados e ao financiamento.

O nosso modelo é adaptado e desenvolvido para outras cadeias alimentares essenciais, como a pesca, e a recolha e processamento de produtos florestais não-madeireiros.

Através do Clube de Agricultores, a ADPP Moçambique beneficiou 170.000 pessoas rurais e trabalhou directamente com 34.000 pequenos agricultores e 500 pescadores em nove províncias de Moçambique.

Ler mais

O Programa do Clube de Agricultores de Moçambique da ADPP foi lançado pela primeira vez em Moçambique em 2006 e centra-se na capacitação dos agricultores para aumentar a sua auto-suficiência, permitindo-lhes adoptar soluções que sejam relevantes para os seus problemas.

O modelo dos Clubes de Agricultores da ADPP é uma abordagem holística e baseada na natureza para fazerem face aos desafios enfrentados pelos pequenos agricultores.

Desde 2004, a ADPP formou 34.000 agricultores de pequena escala em 9 províncias de Moçambique através de projectos com duração de 3-6 anos.

Cada clube tem aproximadamente 50 membros e pelo menos 50% dos membros são mulheres. Os agricultores que participam nos Clubes de Agricultores aumentam geralmente os seus rendimentos em 100% durante um período de 2-3 anos, ao mesmo tempo que diversificam a sua produção alimentar.

O modelo que está a ser utilizado com sucesso em muitos países da África Subsaariana reforça a capacidade dos agricultores e orienta-os a desenvolver planos para aumentar a sua resiliência como indivíduos e agricultores e produtores organizados, com grande impacto para as suas famílias e comunidades inteiras.

O modelo adopta uma abordagem centrada no agricultor onde ele é a principal força motriz e o líder no planeamento e desenvolvimento de todas as acções a nível individual, familiar e comunitário. O modelo promove uma melhor gestão dos recursos naturais, oferecendo ao mesmo tempo um reforço económico aos agregados familiares dos agricultores.

Os Clubes de Agricultores normalmente abordam uma vasta gama de questões como parte de um plano abrangente para melhorar a produção e o rendimento dos agricultores, incluindo: melhorar a organização dos agricultores, construir métodos de produção sustentáveis, facilitar a melhoria dos solos, aumentar a utilização sustentável dos recursos hídricos, melhorar os sistemas de irrigação, aumentar a plantação de árvores, melhorar o armazenamento, construir agro-processamento, melhorar o acesso ao mercado, estabelecer cadeias de valor e fornecer financiamento.

Para mais informações sobre a Humana People to People Federation e o modelo dos Clubes de Agricultores, por favor ver: https://www.humana.org/what-we-do#sustainable-agriculture-and-environment.

Ajuda humanitária

As catástrofes naturais impulsionadas pelas alterações climáticas tornar-se-ão mais frequentes, mais numerosas, e terão um impacto mais devastador nas comunidades, agora e no futuro. Durante as catástrofes naturais, são os países e comunidades mais pobres e mais vulneráveis que mais sofrem.

Acção Humanitária

Para responder a estas questões, a ADPP Moçambique incorpora a prevenção e mitigação das alterações climáticas em todos os seus projectos e programas, sempre que possível. No caso de uma emergência ou catástrofe, a ADPP Moçambique trabalha com as comunidades afectadas para prestar assistência de recuperação. Após uma emergência, a ADPP Moçambique continua a trabalhar com as comunidades afectadas, governos locais, e parceiros, para as ajudar a construir resiliência e um caminho para a sustentabilidade.

Ler mais

Em 2019, quando Moçambique foi atingido por dois fortes ciclones tropicais; o ciclone IDAI, que provocou a deposição em aterro na cidade da Beira e cortou a ligação terrestre entre Moçambique, Malawi e Zimbabwe; e algumas semanas mais tarde, o ciclone Kenneth, que atingiu as províncias do Norte. A destruição, perda de vidas e meios de subsistência de milhões de moçambicanos mudou tudo em pouco tempo.

Vários projectos da ADPP Moçambique, situados em algumas das áreas mais afectadas da província de Sofala, foram afectados. No entanto, foram também dos primeiros a intervir e a dar respostas humanitárias imediatas.

A ADPP Moçambique participou no fornecimento de kits de abrigo e redes mosquiteiras, e na distribuição de sementes e instrumentos agrícolas para segurança alimentar, kits de higiene, kits de dignidade, kits de cozinha e pacotes de roupa familiar. As distribuições foram realizadas em colaboração com o governo local enquanto as Nações Unidas enviavam a resposta de entrega. A ADPP Moçambique também implementou campanhas de sensibilização na prevenção de doenças transmitidas pela água, tais como malária, cólera e diarreia, nas províncias de Sofala e Manica. Mais de 70,000 pessoas foram directamente assistidas graças a estas distribuições e campanhas.

Roupas de Segunda Mão

A ADPP Moçambique criou o projecto de angariação de fundos da ADPP "ADPP Vestuário" em 1988 com o objectivo de angariar fundos para apoiar projectos de desenvolvimento social.

Roupas de Segunda Mão

Milhões de moçambicanos dependem de roupa de segunda-mão de boa qualidade para se vestirem de forma acessível. A "ADPP Vestuário" oferece um fornecimento fiável de vestuário e calçado de segunda-mão a preços acessíveis para responder a esta necessidade crucial. Para além de fornecer vestuário acessível a milhões de pessoas no país, o projecto também cria oportunidades de negócio, empregos e rendimentos, em comunidades de todo o país.

A ADPP Moçambique desenvolveu e remodelou o "ADDP Vestuário" na última década, transformando-o numa empresa social com capacidade para gerar fundos de apoio aos projectos e programas de desenvolvimento da ADPP Moçambique.

A "ADPP Vestuário" tem 162 empregados a trabalhar no Centro de Triagem na Beira, onde o vestuário, recolhido principalmente da Europa, é recebido, classificado e categorizado. As roupas passam pelo processo de pesagem, e a qualidade controlada antes de serem prensadas, embrulhadas, marcadas, e finalmente entregues, nos pontos de venda no centro e norte de Moçambique, para serem vendidas pela rede de postos de venda da ADPP Vestuário.

A ADPP Moçambique estima que pelo menos 3 milhões de pessoas, principalmente das zonas rurais de difícil acesso em todo o país, têm a oportunidade de comprar vestuário através desta instalação e que 14-15.000 pessoas ganham a vida com o seu próprio negócio sustentável através da compra e venda de vestuário e calçado em segunda mão.